Marketing Médico – Dicas, Como Fazer e Limitações

O setor da saúde tem experimentado uma expansão considerável nos últimos anos. E com o aumento da competitividade, cresce também a necessidade de estratégias inteligentes, utilizando o Marketing Médico, para captar novos pacientes e garantir a autoridade da clínica no mercado.

O setor da saúde tem experimentado uma expansão considerável nos últimos anos. E com o aumento da competitividade, cresce também a necessidade de estratégias inteligentes, utilizando o Marketing Médico, para captar novos pacientes e garantir a autoridade da clínica no mercado.

É por isso que o marketing médico tem sido explorado pelos profissionais da medicina, psicologia, nutrição e outras áreas da saúde. Ao investir, por exemplo, na geração de conteúdo online é possível não só atrair novos pacientes ao consultório, mas também aumentar o seu reconhecimento e credibilidade em meio à concorrência.

Se você é um profissional da saúde, confira abaixo 6 dicas infalíveis para sua estratégia de marketing

Dicas para a sua Estratégia de Marketing Médico

Invista em uma identidade visual elegante

Quando o assunto é marketing médico, o primeiro fator a ser considerado são os elementos visuais como logotipo, cores e tipografia. Todos os materiais digitais da clínica como site, página no Facebook e layout de posts devem ser embasados em um único padrão visual.

Entretanto, na hora de arquitetar a identidade visual de sua clínica ou consultório é recomendado buscar uma agência especializada em marketing médico. Isso porque apenas uma equipe capacitada saberá identificar as melhores combinações de cores e símbolos para projetar uma imagem séria e elegante, que esteja de acordo com as regras do Conselho Federal de Medicina.

Não se esqueça do conteúdo e SEO

Seja para pesquisar sintomas ou saber quais médicos atendem em uma determinada região, o fato é que muitas pessoas utilizam a internet para buscar informações sobre saúde.

Assim, o segredo para atrair potenciais pacientes que utilizam o Google é ter uma estratégia de conteúdo e SEO, que colocará o seu site nas melhores posições de pesquisa. Ao apostar em conteúdo relevante e otimizado, seu consultório será encontrado com mais facilidade por aqueles que já estão cogitando agendar uma consulta.

Crie um canal no YouTube

O YouTube é o segundo maior canal de consumo de conteúdo em todo o mundo, perdendo apenas para o Google. Isto significa que o seus potenciais pacientes também utilizam essa plataforma para buscar informações sobre saúde.

Gravar vídeos sobre a sua especialidade é, portanto, uma excelente forma de demonstrar experiência e conquistar mais credibilidade. Além disso, você contribuirá com a veiculação de informações confiáveis que serão fundamentais para a manutenção da saúde de muitas pessoas.

Tenha presença nas redes sociais

Redes como o Facebook e o Instagram podem ser excelentes canais para interagir com o público, postar dicas de saúde e, claro, captar novos pacientes. Afinal, mais da metade dos brasileiros possui uma conta nessas mídias.

Entretanto, as postagens divulgadas nas redes sociais devem estar de acordo com as regras do CFM, que proíbe qualquer forma de sensacionalismo e autopromoção.  Frases como “o melhor médico” ou “resultado garantido” não são permitidas, bem como a veiculação de fotos de pacientes. Fique atento!

Utilize o Whats App como canal de relacionamento

Ter um número de Whats App exclusivo para o seu consultório é uma ótima forma de disponibilizar um canal prático e rápido para agendamento de consultas e esclarecimento de dúvidas.

A ferramenta também pode ser utilizada para enviar lembretes, promoções, campanhas de prevenção, entre outras informações que reforcem o relacionamento e compromisso com seus pacientes.

Tenha um planejamento off-line

Folder educativo, anúncios em revistas renomadas e materiais impressos da clínica também são fundamentais em uma estratégia de comunicação médica. Afinal, o relacionamento entre a clínica e o paciente deve ocorrer principalmente no “mundo real”, em vez de se limitar ao ambiente digital.

É importante ressaltar, porém, que os materiais impressos devem ser pautados na informação, sendo obrigatório conter os dados básicos do médico (nome, especialidade e CRM).

Enfim, para obter melhores resultados, é recomendado investir na combinação de todas as estratégias citadas acima, em vez de trabalhar com táticas isoladas. Clínicas que exploram o poder do marketing digital, respeitando a ética e investindo em um bom planejamento, seguramente terão um excelente retorno. Para saber mais, entre em contato conosco!

Limitações e Regras da Publicidade Médica

O marketing médico tem sido cada vez mais adotado por clínicas e consultórios que buscam reconhecimento no mercado da saúde. Entretanto, antes de contratar tal serviço, é importante estar atento às restrições impostas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que proíbe algumas práticas promocionais. De acordo com o Manual de Publicidade Médica, é vetado aos profissionais da medicina realizar ações baseadas em autopromoção, sensacionalismo e propaganda desleal. O respeito a esses e outros critérios estabelecidos pelo CFM, é essencial para garantir uma estratégia ética, que seja capaz de honrar a imagem pessoal do médico e trazer resultados efetivos na prospecção de pacientes.

Acompanhe as próximas informações e descubra quais são as principais regras do CFM para o marketing médico

Limitações e Regras do CRM para o Marketing Médico

Criação de site médico

O site é um dos canais de divulgação permitidos pelo CFM, desde que as informações sejam organizadas com seriedade e profissionalismo. O layout deve ser elegante e com cores neutras, visando uma estética agradável aos olhos.

Nos dados básicos apresentados no site e em anúncios virtuais, é obrigatório constar: o nome do profissional, sua especialidade e área de atuação registradas no seu Conselho Regional, o número de inscrição do CRM, e se necessário, o número da inscrição de especialista (RQE).

Criação de blog médico

Quando utilizado para disseminação de conteúdo científico, preventivo ou educativo, o blog é uma mídia bem-vista pelo CFM e totalmente permitida dentro do marketing médico.

Ao promover um conteúdo relevante que auxilie na conscientização sobre os cuidados com a saúde, é possível aumentar sua credibilidade sem infringir o código de ética.

Redes Sociais

Conforme estabelece o CFM, as redes sociais podem ser utilizadas por médicos e clínicas desde que os perfis não sejam focados em “mercantilizar” os serviços.

Assim, fica proibida a veiculação de conteúdos comerciais ou qualquer formato de postagem que divulgue preços e condições de pagamento. O ideal é utilizar as redes sociais para postar conteúdos informativos, que demonstrem compromisso com a preservação da saúde.

Exposição de imagens

O CFM proíbe a exposição de fotos de pacientes e a divulgação de resultados de procedimentos. Para postagens e peças publicitárias, só podem ser utilizadas fotos genéricas e ilustrativas, que sejam coletadas em bancos de imagens profissionais.  Também é vedada a divulgação de “selfies” com pacientes e fotos do profissional médico durante o exercício de suas atividades.

Divulgação de técnicas exclusivas

Anunciar tratamentos ou equipamentos “exclusivos” é algo totalmente proibido pelo CFM.  Aliás, nenhuma postagem ou peça publicitária pode apresentar frases como “o melhor médico”, “o único tratamento”, “o mais eficiente”, ou qualquer outra expressão que indique superioridade ou exclusividade.  Além disso, não é permitido garantir resultados ou prometer a satisfação do paciente em nenhum conteúdo.

Diante de todas essas restrições de publicidade, é fundamental contar com o suporte de uma agência especializada na hora de planejar suas estratégias de comunicação. Ainda mais, se você for um médico ou profissional da saúde, entre em contato com a Conectando PessoasEstamos preparados para atender todas as suas necessidades de marketing e publicidade, respeitando o código de ética do Conselho Federal de Medicina.

Fale Conosco