Regras na Publicidade para Médicos: esteja em conformidade com o CFM!

 

Entretanto, antes de contratar tal serviço, é importante estar atento às restrições impostas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que proíbe algumas práticas promocionais. De acordo com o Manual de Publicidade Médica, é vetado aos profissionais da medicina realizar ações baseadas em autopromoção, sensacionalismo e propaganda desleal. O respeito a esses e outros critérios estabelecidos pelo CFM, é essencial para garantir uma estratégia ética, que seja capaz de honrar a imagem pessoal do médico e trazer resultados efetivos na prospecção de pacientes.

Acompanhe as próximas informações e descubra quais são as principais regras do CFM para o marketing médico:

  1. Criação de site médico

O site é um dos canais de divulgação permitidos pelo CFM, desde que as informações sejam organizadas com seriedade e profissionalismo. O layout deve ser elegante e com cores neutras, visando uma estética agradável aos olhos.

Nos dados básicos apresentados no site e em anúncios virtuais, é obrigatório constar: o nome do profissional, sua especialidade e área de atuação registradas no seu Conselho Regional, o número de inscrição do CRM, e se necessário, o número da inscrição de especialista (RQE).

  1. Criação de blog médico

Quando utilizado para disseminação de conteúdo científico, preventivo ou educativo, o blog é uma mídia bem-vista pelo CFM e totalmente permitida dentro do marketing médico.

Ao promover um conteúdo relevante que auxilie na conscientização sobre os cuidados com a saúde, é possível aumentar sua credibilidade sem infringir o código de ética.

  1. Redes Sociais

 Conforme estabelece o CFM, as redes sociais podem ser utilizadas por médicos e clínicas desde que os perfis não sejam focados em “mercantilizar” os serviços.

Assim, fica proibida a veiculação de conteúdos comerciais ou qualquer formato de postagem que divulgue preços e condições de pagamento. O ideal é utilizar as redes sociais para postar conteúdos informativos, que demonstrem compromisso com a preservação da saúde.

  1. Exposição de imagens

O CFM proíbe a exposição de fotos de pacientes e a divulgação de resultados de procedimentos. Para postagens e peças publicitárias, só podem ser utilizadas fotos genéricas e ilustrativas, que sejam coletadas em bancos de imagens profissionais.  Também é vedada a divulgação de “selfies” com pacientes e fotos do profissional médico durante o exercício de suas atividades.

  1. Divulgação de técnicas exclusivas

Anunciar tratamentos ou equipamentos “exclusivos” é algo totalmente proibido pelo CFM.  Aliás, nenhuma postagem ou peça publicitária pode apresentar frases como “o melhor médico”, “o único tratamento”, “o mais eficiente”, ou qualquer outra expressão que indique superioridade ou exclusividade.  Além disso, não é permitido garantir resultados ou prometer a satisfação do paciente em nenhum conteúdo.

Diante de todas essas restrições de publicidade, é fundamental contar com o suporte de uma agência especializada na hora de planejar suas estratégias de comunicação. Se você é um médico ou profissional da saúde, entre em contato com a Conectando Pessoas. Estamos preparados para atender todas as suas necessidades de marketing e publicidade respeitando o código de ética do Conselho Federal de Medicina.